EMISSÃO DE DOCUMENTOS, ASSISTÊNCIA PSICOSSOCIAL E OUTROS SERVIÇOS SÃO PRESTADOS NOS PONTOS DE ATENDIMENTO (PAS)

0
12

Atualmente, 400 pessoas estão mobilizadas para atender os atingidos pelo rompimento da barragem I de Brumadinho, em Minas Gerais. Nos Pontos de Atendimento (PAs), profissionais como médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais e voluntários estão totalmente voltados para o acolhimento à comunidade. Mais de 10 mil itens de farmácia e 2,3 milhões de litros de água foram comprados para atender a população até o momento. A emissão de registros civil, como certidão de nascimento e casamento, poderá ser feita até a próxima terça-feira (5) na Estação Conhecimento e no Centro Comunitário Córrego de Feijão. Os custos serão pagos pela Vale. Neste domingo (3), a Estação Conhecimento receberá um mutirão da Polícia Civil para a emissão da segunda via de Carteira de Identidade, gratuitamente. A empresa disponibilizou a infraestrutura necessária para o atendimento. A Polícia Civil atenderá a população a partir das 8h30, com distribuição de até 200 senhas, e os interessados devem apresentar certidão de nascimento (se solteiro), original ou autenticada ou certidão de casamento, original ou cópia. Futuramente, o serviço será oferecido em outro Ponto de Atendimento. Sobre os PAs – Entre os principais Pontos de Atendimento (PAs) está a Estação Conhecimento, que possui cerca de 80 profissionais voltados para a comunidade. As atividades incluem acolhimento às famílias, triagem e encaminhamento de desabrigados para hotéis, registro dos familiares com vítimas fatais e desaparecidos para recebimento da doação de R$ 100 mil pela Vale, entregas de chips de celular pela Defesa Civil às famílias, suporte assistencial e psicológico, além de refeitório com alimentação gratuita. Outro PA é o Centro Comunitário Córrego de Feijão, onde é possível tratar as demandas de hospedagem aos desabrigados, transporte para as coletas agendadas pelo IML, assistência psicossocial, auxílio funeral, entre outros serviços de assistência humanitária. A Vale também utiliza o espaço para disponibilizar itens de farmácia, alimentos e água para as famílias atingidas. Este também é um dos pontos de registro para o processo de doação de R$ 100 mil para as famílias de vítimas fatais e desaparecidos. Na Associação Comunitária Parque da Cachoeira também é possível buscar assistência psicológica, acolhimento por meio de assistentes sociais, além de transporte para deslocamento. No Instituto Médico Legal (IML) foi criada uma estrutura para oferecer conforto às famílias de vítimas. No local também é possível solicitar assistência e auxílio funeral.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here